8.16.2011



O meu olhar gritava, o que a minha boca negava. E o pior, ninguém percebia o quanto eu sofria .


No comments: