12.09.2011


Forças que nem eu sei calcular , me têm ajudado a sorrir..
Dores inigualáveis têm atacado o meu coração. Aquelas fraquezas que todos temos , que provêm de desilusões muitas vezes causam uma ferida que nunca irá passar , nunca irás esquecer-te dela será uma espécie de cicatriz mas no coração.
Ela sentia que tinha perdido parte dela. Quando pedia para as lágrimas não virem elas escorregavam vezes e vezes sem conta. Agora , aquele que lhe protegia de todos os seus medos , quem apoiava todas as suas maluqueiras quem alinhava em tudo o que ela proponha , foi-se embora . não está lá mais. Ela teve vontade de deixar tudo e todos , pensou como seria a sua ausência e o coração por mais magoado que estivesse reprovou essa ideia , doía tanto.. O aperto parecia cada vez mais longo e profundo. Resguardava-se no escuro por entre de duas paredes , deitando dezenas e dezenas de lágrimas.. Nada nem ninguém lhe poderia consular naquele momento sem ser ele. Ele , aquele que ela sempre desejou , que sempre esteve lá e que nunca a deixou , e agora de um dia para o outro ela deixou de estar sem a sua base. Nada sem base vai longe , ela esperou pelo amanhã ver se algo melhorava , enquanto todos os seus medos se expunham nos pesadelos. 

2 comments:

paula maria said...

identifico-me tantoo !

Litopedian said...

A imagem diz tudo ...