12.24.2013

então. já é vespera de natal e o tempo passou a correr blábláblá já sabemos isso tudo. só eu sei o quanto ando farta de me lamentar e ando farta de querer estar sempre feliz da vida mas sinto as pessoas não cooperam comigo sabendo por toda a merda que tenho passado. e depois quando me sinto mais descartada que nunca começo a chorar e ainda perguntam a razão. eu adoro quando as pessoas são assim hipocritas só me apetece desatar aos berros com toda a gente e fugir. quero fugir para um lugar seguro mas perdi ou deixei de o ter, a minha vida parece que em vez de ter saídas só tem labirintos que vão dar sempre ao mesmo lado. talvez seja só uma doida a quem partiram o coração, talvez serei uma doida para a vida que nunca irá conseguir aceitar nada por ter medo de voltar a ser magoada. alguém já me amou mas hoje não, hoje não nem nos próximos dias meses, porque tudo o que eu faço é afastar as pessoas. Afasto as pessoas não por querer nem por ser essa a minha intenção, afasto as pesssoas com o meu jeito e sem dar por isso estou a afastá-las de mim para não me conhecerem demasiado, para não me afeiçoar demasiado. porque sei que quanto mais me apegar às pessoas acabo sempre por me foder. não é fazer-me de vitima?? eu queria tão mudar esta atitude, queria ser daquelas raparigas que lutam pela felicidade mas não vejo ninguém disposto a lutar por isso comigo, ninguém parece querer lutar pelas mesmas coisas que eu. coisas tão simples: abraços, beijinhos uma boa relação sem compromisso. irmos à procura de algo que nem sabemos que existe, irmos ao infinito mais próximo, perdemo-nos na alma de um mutuamente, é só isso que peço e peço que exista alguém disposto a fazer isso comigo. houve alguém mas esse alguém a meio do caminho desistiu e eu ainda não soube como voltar ao ponto de partida, alguém que me dê uma boleia.

No comments: